Oração e Novena a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

junho 17, 2009

O dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é dia 27/06. Portanto, a Novena deve ser iniciada no dia 18 ou 19 de junho. Abraços a todos. PAZ E BEM.

perpétuo socorro 2

Ícone bizantino de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

ORAÇÃO

Deus, nosso Pai,
nós vos agradecemos
porque nos destes Maria como nossa Mãe
e refúgio nas aflições.
Socorrei-nos, dia e noite,
ó Mãe do Perpétuo Socorro.
Ajudai os doentes, e os aflitos vinde consolar!
Vosso olhar a nós volvei e vossos filhos protegei.
Ó Maria, dai saúde ao corpo enfermo,
dai coragem na aflição;
sede a nossa estrela-guia na escuridão.
Socorrei-nos, amparai-nos
e dai-nos hoje a graça que vos pedimos.
Amém!

NOVENA

Oração Preparatória para todos os dias

Virgem Santíssima, Socorro Perpétuo das almas que se acolhem a vosso amor maternal:

Dignai-vos pedir por mim a vosso santíssimo Filho e Senhor nosso Jesus Cristo, para que lhe sejam agradáveis todos os meus pensamentos, palavras e ações deste dia e de toda minha vida.

Aceitai, Oh! Terna mãe minha! O curto obsequio que vos ofereço nesta novena, e alcançai-me o favor que nela vos peço, se convém para maior glória, honra vossa e bem de minha alma. Amém.

Oração do dia

  • Em seguida, rezar a oração do dia que corresponda:

Primeiro Dia

Mediação das paixões

Jesus Cristo quer que em nossos trabalhos recorramos a nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Levanta a vista oh! Cristão! E contempla a Virgem do Perpétuo Socorro.

Olhai ao Menino Jesus, que com suas mãozinhas assustadas toma e estreita a mão de sua terna Mãe. Que tem sucedido? Que dois anjos lhe apresentam os instrumentos de sua futura Paixão, e que ao vê-los o adorável infante se enche de espanto, e busca em sua doce Mãe proteção e amparo.

Com o qual quer dizer-te que, a imitação sua, deves também buscar sempre em Maria o socorro Perpétuo em meio das aflições da vida presente.

  • Meditar e rezar nove Ave Marias e pedir a graça que se quer alcançar nesta novena.

Oração

Oh! Salvador meu, Jesus Cristo! Ao contemplar-vos nos braços de vossa Mãe, vejo que em meio de vosso santo temor vos estreitais com Ela e dizes a mim que vos imite, recorrendo eu também a quem é meu Perpétuo Socorro.

Quero, pois, entregar-me a Ela sem restrição alguma.

Oh! Maria! Deus tem querido honrar-vos, comunicando ao culto de vossas imagens virtude milagrosa.

Inspirai-me oh! Mãe do Perpétuo Socorro! Confiança ilimitada em vossa poderosa bondade.

Prática

  • Fazer esta novena com fervor.

Segundo Dia

 Meditação

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro quer que acudamos a ela em todas as nossas necessidades.
Vemos que a Virgem Santíssima do Perpétuo Socorro, quando o Menino Jesus estreita sua mão, em vez de voltar seus olhos a Ele os volta a nós.
Sem dúvida quer assim mostrar-nos seu ardente desejo de que acudamos a ela. Com este terno e amoroso olhar nos esta dizendo a todos:
Eu sou Mãe de Deus, mas também sou Mãe vossa. Que maior desejo pode ter uma mãe que o de ajudar e socorrer a seus filhos? Vinde, pois, filhos meus, a mim.

Acudi a mim em todas as vossas necessidades e misérias; em vossas penas, em vossos desfalecimentos, em vossas dúvidas;
E se alguma vez chegais, por pecado, a cair, depois de vossa caída vinde:
Eu sou a Mãe do Perpétuo Socorro;
Eu os consolarei, eu os confirmarei, os defenderei, e os conduzirei a Pátria bem-aventurada do céu.

Oração

Oh! Doce Mãe minha! Se em Vós não visse eu meu Perpétuo Socorro, meus pecados me induziriam a temer que não haveria misericórdia para mim.

Mas Vós sois a misericórdia perpétua: depois de Deus em Vós quero por toda minha confiança, e desde agora, me proponho a recorrer sempre a Vós nas minhas necessidades.

Oh! Mãe do Perpétuo Socorro. Dignai-vos socorrer-me em todo tempo e em todo lugar, em minhas tentações e dificuldades, em todas as misérias desta vida, e sobre tudo na hora da morte.

] Prática

  • Invocar com frequência a nossa Senhora do Perpétuo Socorro durante a novena.

Terceiro Dia

Meditação

Venerar a nossa Senhora do Perpétuo Socorro é um meio seguro para conseguir todos os tesouros do céu.
Consideremos cada uma das palavras de esta invocação: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
Maria é Senhora, é dizer, Mãe de Deus, Rainha poderosa do céu e da terra.
Maria é nossa: nossa, por ser Mãe do Redentor dos homens, Advogada dos pecadores, Mãe de misericórdia e Co-redentora; é nossa, sobre tudo, por sua maravilhosa ternura de Mãe.
Maria é nosso socorro, porque nos livra do pecado. Maria vela por nós, tira as ocasiões e diminui a veemência das tentações;
Maria conserva em seus filhos, a graça santificante e o amor de Deus, e lhes consegue a perseverança;
Maria suaviza nossas penas temporais e espirituais.
Por ultimo, é Maria nosso socorro Perpétuo, porque nos socorre a todas horas e em todos os
instantes.
E nosso socorro no momento oportuno, na formidável passagem da morte e em meio das chamas do Purgatório.

  • Meditar e rezar nove Ave-Marias.

Oração

Oh! Senhora nossa, Mãe do Perpétuo Socorro! Quantos tesouros de graças e benções proporcionais aos indivíduos e as famílias que a Vós se consagram.

Oh! Mãe minha! Dignai-vos receber nós todos como a filhos vossos e derramar sobre todas as famílias vossos insignes favores.

Prática

  • Introduzir cada vez mais na respectiva família o costume de recorrer e continuamente a nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Quarto Dia

Meditação

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro ajuda a seus devotos a sair do pecado.
Um dos principais ofícios em que exercita sua solicitude nossa Senhora do Perpétuo Socorro é o de tirar as almas do pecado.

A maneira como uma mãe chora e geme sobre o cadáver de seu filho, a quem desejaria poder ressuscitar, Maria sente ardentíssimos desejos de que volte os pecadores a vida da graça. Sua grande ocupação consiste em interceder por eles sem cessar;

E ela se gloria em ser sua infatigável Advogada e em alcançar-lhes a graça da verdadeira conversão, com tanto que tenham ao menos o desejo sincero de sair do pecado e que acudam a ela pedindo-lhe a força necessária para romper as cadeias com que vos tem escravizado a culpa.

  • Meditar e rezar nove Ave-Marias.

Oração

Oh! Misericordiosa Advogada e refúgio dos pecadores, muito tenho ofendido a Deus.
Em vossas mãos ponho minha salvação eterna.
Oh! Mãe do Perpétuo Socorro! Fazei que não volte a ter imenso desgosto de corresponder com vil ingratidão a vossos contínuos favores.
Alcançai-me de vosso Filho a graça de uma conversão sincera, para que a partir de agora lhe ame com todo meu coração.

 Prática

  • Rogar a nossa Senhora do Perpétuo Socorro para que sejamos livres de todo pecado e que não reincidamos em nossas culpas.

Quinto Dia

Meditação

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro defende a seus devotos nas tentações.
A vida do cristão sobre a terra é uma luta constante.
Rodeados estamos de inimigos por onde quer que estejamos; de inimigos de todas classes, que se conjuram contra nós, maquinando nossa perdição e ruína; quem nos defenderá em meio de tantos perigos? A quem continuamente vela por seus filhos:
Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que por si só é mais terrível que um exército posto em ordem de batalha; a quem é torre de David, fortaleza inexpugnável, da qual pendem mil escudos, armadura dos fortes, e ao mesmo tempo Mãe nossa;
Mãe tão terna e amorosa, que mais deseja nos conceder seu socorro, que nós alcança-lo.

  • Meditar e rezar nove Ave-Marias.

Oração

Oh! Maria! Se for pecador, eu confesso e peço vossa intercessão.
Ah! Se eu vos houvesse invocado, Vós haveria me acudido e vindo em meu socorro e eu não haveria caído. Fazei, Mãe minha, que na hora do perigo me recorde Vós e vos invoque dizendo:
Mãe minha, socorrei-me! Assim sairei com a vitória.

Prática

  • Recorrer a nossa Senhora do Perpétuo Socorro quanto acontecer a tentação.

Sexto Dia

Meditação

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro assiste a seus devotos em todas as necessidades e trabalhos da vida.

Nossa natureza tem horror as contradições e trabalhos desta vida os quais são favores assinalados que Deus faz as almas que lhe amam. A verdadeira sabedoria consiste em descobrir os tesouros inestimáveis de méritos que se acham encerrados nas humilhações e nos trabalhos.

Quem, pois, nos dará a conhecer este tesouro? Maria Santíssima, a Rainha dos mártires. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que passou toda sua vida entre penas e dores, nos ensinará, com seu exemplo, que neste vale de lágrimas onde a cruz é a herança dos eleitos e nos fará mais corajosos para levar os trabalhos deste penoso desterro.

  • Meditar e rezar nove Ave-Marias.

Oração

Oh! Maria, Mãe e Senhora nossa do Perpétuo Socorro!
Como me queixar de meus trabalhos, quando considero vossas acerbadas dores?
Vós sois verdadeira Mãe de Deus, e vossa vida foi vida de dor e sofrimento: quero, pois, aceitar com resignação, ao menos, todas as penas que Deus me envie.
Alcance-me, Mãe minha, a graça de não queixar me nunca em meus trabalhos.

Prática

  • Recorrer em todas as minhas penas a nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Sétimo Dia

Meditação

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro ampara a seus devotos na hora da morte.
O instante solene em que morremos decide nossa sorte feliz ou pecadora por toda uma eternidade.
Essa é a hora em que o demônio desprega toda sua astúcia e todas suas forças para ganhar uma nova alma. Mas não desanimemos: tenhamos confiança, porque essa também é a hora de nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
Na Ave-Maria diz todo fiel cristão:
Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, hora e na hora de nossa morte.
Ali estará, pois, a nosso lado, na hora da morte, para que possamos passar felizmente do tempo a eternidade.

  • Meditar e rezar nove Ave-Marias.

Oração

Oh! Maria! Quando penso nas angustias de minha última hora temo e me sinto cheio de confusão.
Não me abandoneis, Mãe minha, em tão críticos momentos:
Concedei-me a graça de que vos invoque então com mais fervor que nunca, a fim de expirar com vosso dulcíssimo nome e o de vosso Santíssimo Filho nos lábios.

Prática

  • Encomendar cada um sua morte a nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Oitavo Dia

Meditação

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro auxilia a seus devotos no Purgatório.

Muito dignas são de compaixão as almas do Purgatório, porque padecem tormentos atrozes e não podem ajudar a si mesmas; mas Maria as socorre com a mais terna misericórdia.

A Santíssima Virgem alivia aquelas almas tão queridas, rogando por elas, e a vezes até descendo aquele lugar de tormentos para consolar e confortar a seus fiéis servos; mais ainda: sua poderosa e maternal intercessão se empenha em abreviar o tempo de suas penas e em livra-las daquele fogo purificador.

  • Meditar e rezar nove Ave-Marias.

Oração

Oh! Maria! Quantos pecados tenho cometido em todo o curso de minha vida, e quão escassa tem sido minha penitência!
Oh! Quão largo e quão terrível haverá de ser para mim o Purgatório, se Vós não me outorgais vosso auxilio!
Em Vós ponho toda minha confiança.
Oh! Virgem do Perpétuo Socorro! Prostrado a vossos pés vos suplico me obtenhais a graça de não cair nem nas mais leves faltas, e a de expiar todos meus pecados nesta vida.
Espero que não me negueis esta mercê.

 Prática

  • Rogar a nossa Senhora do Perpétuo Socorro pelas almas do Purgatório.

Nono Dia

Meditação

Consagrar se a nossa Senhora do Perpétuo Socorro e servi-la com fidelidade é fazer certa a perseverança.
Neste dia consagremo-nos a Maria; e para isto façamos por ela o que ela faz por nós. Maria nos ama; pois amemos nós a ela.
Que honra a nossa amar a Mãe de Deus! Amando, entregando-nos a ela com inteira confiança, por ser nossa verdadeira Mãe.
Maria é nossa bem feitora; é nosso Perpétuo Socorro.
Por nossa parte, prometamos-lhe recorrer constantemente a sua misericórdia; prometamos sinceramente perseverar em nossos exercícios ou praticas diárias de devoção em honra sua, e experimentaremos quão certa é esta sentença:
Que o verdadeiro devoto de Maria não pode condenar-se.

  • Meditar e rezar nove Ave-Marias.

Oração

Oh! Mãe do Perpétuo Socorro! Eu vos consagro meu corpo com todos seus sentidos, e minha alma com suas potencias.
De aqui em adiante quero servir-vos com fervor, invocar-vos sem cessar e trabalhar por ganhar corações que vos amem.
Oh! Mãe minha! Fazei que não passe dia algum de minha vida sem que vos invoque com amor filial.

Prática

  • Encomendar nossa perseverança a nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
Anúncios

Padre Fábio de Melo e Celina Borges – Tudo Posso (DVD e CD “Eu e o Tempo”)

junho 17, 2009

EXORTAÇÃO PARA OUVIR PIEDOSAMENTE A SANTA MISSA.

junho 17, 2009

santa missa ouvir

EXORTAÇÃO PARA OUVIR

PIEDOSAMENTE A SANTA MISSA.

         Quanto não se aflige a Igreja, por ver tantos filhos assistirem, sem piedade, ao santo Sacrifício! Ocupam-se os fiéis, não raras vezes, com o que se passa ao redor, porém, não do que se realiza no altar; observam quem entra e quem sai; oram somente com os lábios, sem que o coração tome parte. Eis seu proceder na presença de Deus três vezes santo! Perguntamos se lhes existe ainda uma faísca de fé na alma e se merecem o nome de católicos. Oh! quanto nos dói o coração à vista de tão culpada irreverência, no momento em que tudo nos convida à mais ardente piedade.

         A Igreja católica impõe o respeito para a santa Missa, por estas palavras: “Reconhecer que os cristãos não podem cumprir obra mais santa, mais divina que este assombroso mistério é também reconhecer que não se pode pôr cuidados e diligência suficientes para desempenhá-lo com pureza de coração, com piedade e edificação (Concílio de Trento). Não é necessário, para isso, experimentar uma devoção sensível; basta a vontade firme de assistir atenta e respeitosamente.

         A verdadeira piedade, com efeito, não consiste na doçura interior, mas no fiel serviço de Deus.

         A piedade ou devoção consiste, segundo todos os mestres da vida espiritual, numa vontade pronta e generosa de fazer tudo quanto Deus quer, e sofrer corajosamente tudo quanto quer que soframos. As doçuras e as consolações sensíveis não são, pois, a devoção, mais um estímulo para a devoção que o Senhor concede conforme nossas necessidades e sua sabedoria. O espírito de fé está sempre ao nosso dispor e podemos, agindo segundo esta fé, servir a Deus com inteira fidelidade e ser do número dos justos que vivem da fé.

         Se não tivesses desejo algum e não fizesses nenhum esforço para sair de tua indiferença, então somente, haveria culpa e te privarias de muitos méritos. A este respeito lembrar-te-emos das palavras de Nosso Senhor à Santa Gertrudes.

         Esforçando-se, uma vez, em unir alguma intenção particular a cada nota e cada palavra de seu canto, e, sentindo que se achava, muitas vezes, impedida pela fraqueza de sua natureza, dizia no interior, com muita tristeza: “Ah que fruto posso tirar deste exercício visto que sou sujeita a tão grande mudança?”. Nosso Senhor, porém, apresentou-lhe nas mãos o Sagrado Coração sob o emblema duma lâmpada ardente, dizendo: “Eis que exponho, aos olhos de tua alma, meu Coração caridoso que é o órgão da Santíssima Trindade, a fim de que lhe peças, com confiança, que faça em ti tudo o que não serias capaz de operar, e desta sorte, eu nada veja, aí, que não seja extremamente perfeito; pois, da mesma maneira que um servo está sempre prestes a executar as ordens de seu amo, assim meu Coração será sempre disposto, em qualquer hora, a reparar os efeitos de tua negligência” (Líber III, c. 25).

         Santa Gertrudes admirava, tremendo, o excesso da bondade do divino Salvador, julgou, porém, que seria inconveniente que o Coração adorável de seu Deus suprisse os defeitos de sua criatura. Mas o Senhor animou-a com esta comparação: “Não é verdade que, se tivesses uma bela voz e achasses extremo prazer em cantar, encontrando-te com uma pessoa que tivesse a voz tão áspera, tão desagradável e desafinada que sentisse muita pena em pronunciar e em formar os menores sons, acharias mal que, oferecendo-te para cantar, ela não to quisesse permitir? Assim, meu Coração divino, reconhecendo a inconstância e a fragilidade da natureza humana, deseja com ardor que o convides, senão por palavras, pelo menos por outro sinal, a operar e cumprir em ti o que não és capaz de operares e cumprires”.

         Oh que palavras de animação e conforto! Estás distraído à santa Missa? Desprovido de piedade? Vai a Jesus, dizendo-lhe: “Deploro amargamente estar tão distraído e rogo a vosso divino Coração que se digne suprir a minha negligência”.

         Para ajudar a tua boa vontade, indicar-te-emos também a maneira de te comportares na santa Missa. Primeiro, indo à igreja, considera aonde vais e o que vais fazer. Não subas ao templo como o fariseu e o publicano para orar somente, mas entras aí para “oferecer”, segundo a palavra de David: “Senhor, sou vosso servo, oferecer-vos-ei uma hóstia de louvor e invocarei vosso santo nome” (Sl. 115).

         Entras aí para prestar a Deus o culto mais perfeito, para apresentar a oferta que lhe é mais cara. “A audição da santa Missa, diz um escritor eclesiástico, não é somente uma oração, é um ato de adoração, é uma oferta, um sacrifício divino, visto que todos os assistentes bem dispostos unem-se à ação e às intenções do sacerdote”. O mesmo autor explica então o sentido da palavra “sacrificar” e diz que a ação mais excelente, é praticar a mais alta virtude, porque, sacrificando, atestamos a soberania de Deus, seu direito de ser, infinitamente, honrado e glorificado; confessarmos, ao mesmo tempo, nossa dependência absoluta como criaturas, das quais pode dispor à vontade. É por isso que o Sacrifício é o ato de religião mais agradável ao Senhor, e o mais útil aos homens.

         Penetrado destas verdades, chega ao pé do altar; formula aí a intenção de ouvir a santa Missa. Tens algumas orações particulares que fazer? Faze-as até a consagração. A elevação, não te ocupes senão com Nosso Senhor: adora-o, oferece-o a seu Pai eterno, expondo-lhe tuas necessidades. Há pessoas que têm escrúpulo de renunciar a suas orações quotidianas pelas da santa Missa. É um erro.

         Tuas orações quotidianas, comparadas com as da santa Missa, são tão inferiores como o cobre é inferior ao ouro. Além disso, estas orações podem fazer-se em outro tempo que não seja à hora da Missa, ao passo que não podes dizer as da Missa, tão utilmente, em outro tempo como quando o santo Sacrifício se efetua; e, se te acontecesse não achar um momento para desempenhar estas devoções particulares, esta omissão seria menos prejudicial que a primeira.

         Logo que o sacerdote pronunciou, no momento solene, as palavras da consagração, o pão tornou-se o Corpo de Nosso Senhor. “O homem deve tremer, diz São Francisco de Sales, o mundo estremecer, o céu inteiro ficar arrebatado, quando, sobre o altar, o Filho de Deus se entrega nas mãos do sacerdote”. Oh! admirável humildade, o Mestre de todas as coisas abaixa-se, para a salvação do homem, até ocultar-se sob as aparências do pão.

         Mas, porque os nossos sentidos não percebem a presença do Senhor, não lhe prestamos atenção, e, entretanto, os demônios fogem espavoridos e os Anjos tremem diante de sua face. Assim disse Jesus Cristo a Santa Brígida: “Do mesmo modo que à palavra ‘Sou eu!’ meus inimigos caíram por terra, às palavras da consagração ‘Isto é o meu Corpo!’ os demônios fogem”.

         A semelhança dos Anjos e dos Santos, apliquemo-nos a glorificar o Senhor sobre o altar, e a participar de seu adorável Sacrifício. É excusado dizer que, no momento da elevação, devemos deixar toda outra oração, a fim de levantar os nossos olhos para o altar e adorar, humildemente, o Cordeiro de Deus, oferecendo-o ao Pai celestial. Estes exercícios de fé e caridade devem ocupar-nos todo o tempo, até que Jesus seja consumido pela Comunhão do sacerdote.

         Infelizmente, grande número de fiéis não se conforma a nenhuma destas práticas. Continuam a receitar suas orações costumeiras, dedicando-se a uma espécie de devoção rotineira, como se Nosso Senhor não estivesse presente e não fosse preciso ocupar-se dEle.

            Caro leitor, não procedas mais assim; no momento da consagração, cai de joelhos como o sacerdote e, repleto de fé e amor, adora aquele que se mostra a teus olhos, sob as espécies de pão e de vinho.

Fonte:  http://www.derradeirasgracas.com/2.%20Segunda%20Página/O%20Poder%20da%20Santa%20Missa/Exortação%20para%20ouvir%20piedosamente%20a%20santa%20Missa..htm