COISAS QUE APRENDI

dezembro 16, 2009

– Aprendi que não importa quanto eu me importe,
algumas pessoas simplesmente não se importam.

– Aprendi que não importa quão boa seja uma pessoa,
ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isto.

– Aprendi que falar e/ou escrever
podem aliviar dores emocionais.

– Aprendi que levam anos para se construir confiança
e apenas segundos para destrui-la.

– Aprendi que verdadeiras amizades continuam a crescer
mesmo a longas distâncias.

– Aprendi que você pode fazer coisas em um instante,
das quais se arrependerá pela vida inteira.

– Aprendi que o que importa não é o que você tem na vida,
mas quem você é na vida.

– Aprendi que bons amigos
são a família que nos permitiram escolher.

– Aprendi que não temos que mudar de amigos
se compreendemos que os amigos mudam.

– Aprendi que as pessoas com quem você mais se importa na vida
são tomadas de você muito depressa.

– Aprendi que devemos deixar sempre as pessoas que amamos com palavras amorosas.
Pode ser a última vez que a vejamos.

– Aprendi que as circunstâncias e o ambiente têm influência sobre nós,
mas nós somos responsáveis por nós mesmos.

– Aprendi que não devemos nos comparar com os outros,
mas com o melhor que pudermos vir a ser.

– Aprendi que não importa até onde já cheguei,
mas para tão longe aonde pretendo chegar.

– Aprendi que não importa quão sólido e frágil seja algo,
sempre existem dois lados.

– Aprendi que leva muito tempo
para eu me tornar a pessoa que busco vir a ser.

– Aprendi que se pode ir um pouco mais longe
depois de pensar que não pode mais.

– Aprendi que ou você controla seus pensamentos, emoções, sentimentos, decisões e atos
ou eles o controlarão.

– Aprendi que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer,
enfrentando as consequências.

– Aprendi que paciência
requer muita prática.

– Aprendi que existem pessoas que nos amam,
mas simplesmente não sabem como demonstrar isso.

– Aprendi um amigo e eu podemos fazer qualquer coisa, ou nada,
e termos bons momentos juntos.

– Aprendi que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai,
é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

– Aprendi que há mais dos meus pais em mim
do que eu supunha, ou mesmo desejava.

– Aprendi que quando estou com raiva, tenho direito de estar com raiva.
Mas isto não me dá o direito de ser cruel e, se preciso e devo expressá-las, posso fazê-lo de modo caridoso.

– Aprendi que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ele ame,
não significa que esse alguém não o ame com toda força que pode.

– Aprendi que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiências que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou.

– Aprendi que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens ou fora de cogitação. Poucas coisas são mais humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

– Aprendi que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém.
Algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo.

– Aprendi que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido;
o mundo não pára pra que você o conserte.

Fonte: http://www.cot.org.br/refletir.php?action=ver&id=49
Anúncios