Minha Mãe, Minha Flor – Anjos de Resgate

maio 31, 2010

ABENÇOADOS OS QUE A CONHECERAM

maio 31, 2010
 
 
Imagem apenas ilustrativa
 
 
Os cristãos do Oriente começaram a venerar a Virgem antes de nós, cristãos do Ocidente, devido ao fato de que seus antepassados A conheceram e dEla só relataram maravilhas. Essas maravilhas foram, graças a Deus, se espalhando ao longo dos anos e dos primeiros séculos do Cristianismo.
Apresentação da Virgem Maria 

Uma das maravilhas relatadas foi a seguinte: a Virgem, os apóstolos e os diversos judeus que haviam mudado de religião ao aceitarem os ensinamentos de Cristo (num total de 120 pessoas), estavam no Cenáculo, e, é claro, indiferentes ao Pentecostes dos judeus. 

Pois bem: segundo relatos de pessoas presentes, quando o Espírito Santo desceu, desceu primeiro sobre a Virgem: uma língua de fogo pousou sobre a cabeça de Nossa Senhora, e a partir dela, se multiplicou para os outros. 

 
Não foi sem motivo, portanto, que Sua Santidade Bento XVI disse: 

“Não existe Igreja sem Pentecostes, não existe Pentecostes sem a Virgem Maria.” 

Naturalmente, por orientação do Espírito Santo, os evangelistas não colocaram este e outros prodígios na Sagrada Escritura: não seria adequado ressaltar a figura de Maria, para não pensarmos erroneamente que Ela é passível de adoração. 

 

Passível de adoração, somente Seu Santíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor. 

Mas, também naturalmente por orientação do Espírito Santo, é São Lucas quem nos autoriza a venerar o Coração de Maria, mencionando esse sagrado e maternal coração em duas ocasiões no mesmo capítulo: Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração. (Lc 2,19). 

Mais adiante, São Lucas acrescenta: Em seguida, Jesus desceu com eles a Nazaré, e lhes era submisso; sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. (Lc 2,51) 

Tão maravilhosos eram os relatos dos que conheceram Nossa Senhora, como São Dionísio, o areopagita, que os homens os quais ajudaram a organizar a Igreja nos primeiros séculos, A veneravam e estimulavam essa veneração. 

São Dionísio visita a Mãe de Deus 

Esses homens nós os chamamos de Padres da Igreja: Padres no sentido de Pais. 

A veneração à Virgem praticada pelos Padres da Igreja foi ratificada pelas gerações de Santos que se seguiram, vários deles elevados ao patamar de Doutores da Igreja. 

Por tudo isto e muito mais, foi que começaram a suspeitar que a Virgem, apesar de ser como nós em relação ao livre arbítrio, tinha tido o privilégio de nascer sem o Pecado Original. 

Seria terrível se o demônio, por ex., ao tentar Cristo no deserto, Lhe dissesse. “Já habitei em Sua Mãe.” 

A Igreja, prudente e exaustivamente, estudou essa suspeita e a confirmou ao proclamar o Dogma da Imaculada Conceição de Maria, através da BULA “INEFFABILIS DEUS”. 

 

Enviado por Luiz Carlos Camacho

 

Fonte: http://www.espacomaria.com.br/?cat=11&id=2259