Padre Fábio de Melo – Manter acesa a vela da vida

junho 8, 2010

CREDO: VEMOS AQUI CARACTERÍSTICAS DA IGREJA CATÓLICA.

junho 8, 2010

Credo

 

Doutrina e Igreja

 

 
A-   A+
 Vemos aqui as características da Igreja Católica, a fim de compreendermos o seu papel no plano de Deus, no mundo e na nossa vida. Ressaltando que a Igreja como dizem os Santos Padres, ” … é o lugar onde floresce o Espírito” (S. Hipólito).

Introdução

Crer que a Igreja é “santa” e “católica”, e que ela é “una e “apostólica”, é inseparável da fé em Deus Pai, Filho e Espírito Santo.

A palavra ” Igreja”, do grego “ekklesia” significa “convocação”. Designa assembléias do povo (At 19,39), geralmente de caráter religioso. Ao denominar-se “Igreja”, a primeira comunidade dos que criam em Cristo se reconhece herdeira dessa assembléia. Nela Deus “convoca” seu Povo de todos os confins da terra.

Quando Jesus disse a Pedro : “Tu és Pedra, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja”, estava fazendo o mesmo que Deus tinha feito ao chamar o seu povo do Egito. Moisés tinha fundado uma Igreja, a de Israel. Agora Jesus fundava sua . Referia-se a ela quando dizia “a minha Igreja”. Também Ele iria ter um grupo escolhido de pessoas que o servissem e o representassem, e a este grupo escolhido pertencemos todos nós.

Igreja é Una

A Igreja é una pela sua fonte : “… o modelo supremo e o princípio é a unidade de um só Deus na Trindade de Pessoas”.

A Igreja é una pelo seu Fundador : ” Jesus, o Filho de Deus estabelece a união de todos com Deus, fazendo a união em um só Povo, em um só Corpo” (GS 78).

A Igreja é una pela sua alma : ” O Espírito que habita o coração dos que crêem, realiza esta admirável comunhão dos fiéis e os une a Cristo, que é princípio da unidade”

Segundo S. Tomás de Aquino, a unidade da Igreja é resultante de três aspectos:

a. Primeiro, da unidade de fé. Todos os cristãos que estão no corpo da Igreja crêem nas mesmas verdades (I Cor 1,10; Ef4,5).

b. Segundo, da Unidade de esperança. Porque todos firmam-se numa só esperança de alcançar a vida eterna (Ef 4,4) .

c. Terceiro, da unidade de caridade, porque todos estão congregados, no amor de Deus, e, entre si, pelo mútuo amor (Jo 17,22).

Contudo, na unidade do povo de Deus se congregam as diversidades dos povos, e das culturas. A grande riqueza desta diversidade não se opõe à unidade da Igreja. O que ameaça o dom da unidade é o pecado e suas conseqüências. Assim o apóstolo deve lutar para “conservar a unidade e a paz” (Ef 4,3).

Quais são os vínculos da Unidade?

Sobre tudo isto, está a caridade, que é o vinculo da perfeição. Mas a unidade da Igreja peregrina é assegurada por vínculos visíveis de comunhão:

– a profissão de uma única fé recebida pelos apóstolos;

– a celebração comum do culto divino, sobretudo os sacramentos;

– a sucessão apostólica, através do sacramento da ordem;

E quais os pontos que ferem a unidade ?

As rupturas que ferem a unidade do Corpo de Cristo, distinguem-se na heresia, a apostasia e o cisma, e não acontecem sem os pecados dos homens.

A caminho da Unidade

Jesus Cristo dá a Igreja o dom da unidade, mas esta por sua vez deve sempre orar e trabalhar para manter, reforçar e aperfeiçoar a unidade com Cristo, pois é a sua vontade para a Igreja, conforme diz Jo 17,21 : ” … que todos sejam um. Como Tu, Pai, estás em mim e Eu em TI, que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste”.

Para responder a este apelo de forma correta e mantê-lo adequadamente, exige-se os seguintes requisitos:

a. uma renovação: Uma renovação permanente da Igreja em uma fidelidade maior à sua vocação.

b. a conversão do coração: Com o objetivo de viver mais puramente segundo o Evangelho.

c. a oração em comum: A alma do movimento ecumênico são as orações públicas e particulares, dentro do conjunto da conversão do coração e da santidade de vida.

d. O conhecimento fraterno mútuo.

e. a formação ecumênica dos fiéis.

f. a colaboração entre cristãos nos diversos campos do serviço aos homens.

A Igreja é santa

A Igreja unida a Cristo, é santificada por Ele; para Ele e Nele torna-se também santicante. Todas as obras realizadas no seio da Igreja tem como objetivo ” a santificação dos homens em Cristo e à glorificação de Deus” (SC 10).

É na Igreja que Jesus deposita ” a plenitude dos

meios de salvação” é nela que “adquirimos a santidade pela graça de Deus”.

Temos na virtude da caridade o ponto chave da santidade. Ela “rege, informa e conduz ao fim todos os meios de santificação”. E podemos dizer que a caridade é a alma da santidade e que todos nós somos chamados a vivê-la.

S. Tomás de Aquino apresenta três motivos onde os fiéis são santificados na Igreja :

1. Porque assim como a Igreja é consagrada e materialmente lavada, os fiéis são também purificados pelo sangue de Cristo, conforme se lê: “Amou-vos e lavou- vos dos pecados no seu sangue (Ap 1,5 ; Hb 13,12).

2. Devido à unção. Assim como a Igreja é ungida, os fiéis também o são, mediante a unção espiritual, para serem santificados. Se não tivessem sido ungidos, não poderiam ser chamados de cristãos, porque Cristo quer dizer ungido.

3. Devido à habitação da Trindade, porque onde quer que Deus habite, este lugar é santo (Gn 28,10;Sl 42,5).

A Parábola do Agricultor

Diz a parábola do agricultor, que semeou boa semente no seu campo, e depois, de noite, veio o inimigo e semeou joio entre o trigo, de tal maneira que ficou uma grande mistura. Enquanto o trigo ainda estava pequeno, os servos quiseram tirar as ervas daninhas, mas o agricultor respondeu: “Não! Seria perca de tempo. O que deve ser feito é esperar até a ceifa, juntar e depois fazer a separação”.

Igreja de Cristo na terra não é formada exatamente pelas mesmas pessoas que formam a Igreja de Cristo no céu. A Igreja de Cristo no céu estará cem por cento salva. A Igreja na terra, usando uma comparação do Senhor é um alforje com as coisas novas e velhas, E, contudo é referindo-se a esse mesmo alforje que afirmamos “Creio que a Igreja Católica é santa”.

É bom nos lembrarmos que para influenciarmos as pessoas fora e dentro da Igreja, só há um modo de o fazermos : sermos santos!

Não podemos cair na tentação de acharmos que estando na Igreja, devemos nos limitar a sermos passageiros, dizendo : “não tenho que me dar ao trabalho de ser melhor”. E quando dizemos : “creio na santa Igreja Católica”, afirmamos entre outras coisas que “Creio que a santidade é uma coisa boa, e que a santidade é uma coisa boa para mim”.

A Igreja é Católica

“Católico” significa “universal” no sentido de segundo a totalidade ou “segundo a integralidade”. A Igreja é católica em duplo sentido :

a. Ela é Católica porque Cristo está presente. “Onde está Cristo, está a Igreja “. (Santo Inácio de Antioquia). Cristo está presente na Igreja através do seu corpo e recebe dEle a “plenitude dos meios de salvação” . A Igreja era católica no dia de Pentecostes e continuará sendo até a Parusia.

b. Ela é católica porque é enviada em missão por Cristo à universalidade do gênero humano. (Mt 28,19)

Quem pertence à Igreja Católica ?

Todos os homens são chamados a participarem da unidade do Povo de Deus. Todos que são chamados à salvação pela graça de Deus são pertencentes a Igreja.

Contudo, de forma plena são incorporados a Igreja Católica os que recebem o Espírito Santo, aceitando, submetendo-se e crendo nos seguintes pontos:

– Na totalidade de sua organização.

– Nos meios de salvação nela instituídos.

– Na sua estrutura visível regida por Cristo através do Sumo Pontífice.

– Na Profissão de Fé vinculado a Jesus.

– Nos sacramentos.

– E na comunhão eclesiástica.

A constituição Dogmática sobre a Igreja – Lumen Gentium acrescenta ainda este ponto : ” Não se salva, embora esteja incorporado à Igreja, aquele que não preservando na caridade, permanece dentro da Igreja ‘com o corpo’, mas não ‘com o coração’ (LG 14).

S. Tomás justifica a universalidade da Igreja

(Cat. 748 – 865)
A Igreja é católica, isto é, universal, por três motivo :

a. O primeiro motivo refere-se ao lugar, porque ela está espalhada por todo o mundo (Mc 16,15; Rm 1,8).

b. A Igreja é Universal, em segundo lugar, devido à condição dos homens que dela fazem parte, porque nenhum deles é rejeitado (Gal 3,28).

c. A Igreja é universal com relação ao tempo , alguns disseram que a Igreja deveria perdurar somente por determinado tempo. Mas isso é falso. Esta Igreja começou no tempo de Abel e durará até o fim dos séculos (Mt 28,20). A Igreja é constituída por três partes : uma, na terra; outra, no céu e a terceira no purgatório. Mas após a consumação dos séculos ela permanecerá no céu.

A Igreja é Apostólica

A Igreja é apostólica por ser fundada sobre os apóstolos e isto em tríplice sentido :

a. Ela foi e continua sobre o “fundamento dos apóstolos” (Ef 2,20; At 21,14), testemunhas escolhidas e enviadas em missão pelo próprio Cristo (At 1,8).

b. Ela conserva e transmite com a ajuda do Espírito Santo que nela habita, o ensinamento (At 2,42), palavras ouvidas da boca dos apóstolos ( 2 Tim 1,13 -14).

c. Ela continua a ser ensinada, santificada e dirigida pelos apóstolos, até a volta de Cristo, graças a sucessão apostólica.

Toda a Igreja é apostólica na medida em que através do sucessores de S. Pedro e dos Apóstolos, permanece em comunhão de fé e de vida. Ela é indestrutível ( Mt 16,18), é infalivelmente mantida na verdade.

Artigo da Escola de Formação Shalom
escoladeformacao@comshalom.org

Fonte: http://www.comshalom.org/formacao/exibir.php?form_id=1199