PADRE CHRYSTIAN SHANKAR: JUNTAR TESOUROS NO CÉU

Padre Chrystian Shankar
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Juntar tesouros no céu

A primeira leitura, de hoje, nos apresenta a vaidade das vaidades, na qual não existe nada novo debaixo do céu. É muito comum vermos esse olhar nas pessoas pessimista, as quais pensam que o mundo jamais irá mudar, independente do que fizermos.

Mesmo que você não acredite ou não sinta, Deus olha para você e se preocupa com sua vida mais do que nós mesmos, pois a forma como vivemos inquieta o Senhor.

São Tomas de Aquino nos ensina que precisamos contemplar O Contemplado, porque, quando fazemos isso, nos assemelhamos, cada vez mais, a Ele. Assim é com tudo em nossa vida, tudo o que ocupa um espaço nela acaba por nos aproximar d’Ele.

Por isso, precisamos ter muito cuidado com o que nos chama à atenção, principalmente, o que atrai o nosso olhar, porque, com o tempo, vamos nos assemelhando a isso. E se o que nos desperta não nos leva para Deus, cada vez mais estaremos nos afastando do Pai.

Hoje, a Igreja olha para um dos homens que se deixou olhar por Deus e não parou nisso, pois seu desejo era muito maior. Ele ansiava contemplar o próprio rosto de Cristo, face a face, e para isso começou a contemplar o rosto de Deus no rosto de seus irmãos.

Estou falando de São Vicente de Paulo, a quem celebramos na litúrgica de hoje. Ele soube viver por seus irmãos, vislumbrando, em cada enfermo, mendigo e pecador o próprio Cristo.

O que é ser cristão? É seguir a Cristo. Mas o que é seguir a Cristo? É fazer o que Ele nos ensinou, ou seja, nada mais é do que abraçar a cruz de Cristo e, independente dos tempos bons ou tristes, percorrer o caminho de Jesus trilhou.

Infelizmente, o ser humano vive como se pudesse levar todos os bens com ele para a vida eterna. Mas precisamos compreender que estamos apenas usando as coisas desse mundo, pois elas não nos pertencem nem nós a este mundo.

O mundo, por causa do dinheiro, tem feito coisas horrorosas. Se você ligar sua TV em um telejornal, verá que, por trás da maior parte das tragédias, o dinheiro está envolvido.

“O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males”, exorta padre Chrystian Shankar.
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

O tesouro que Deus nos convida a juntar são os bens da eternidade e não os terremos, pois as coisas desse mundo se vão, mas o que buscamos no céu permanece para sempre.

O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Por causa dele existe a corrupção, os roubos, o tráfico de drogas, a prostituição, a avareza, entre muitas outras coisas. Famílias são destruídas quando o dinheiro se instala no meio de seus membros, porque, quando o dinheiro é farto, as pessoas se esquecem do que é essencial para alcançar o céu.

A presença do outro é que vale a pena; não o que ele pode nos dar. Quando estivermos na presença de Deus, Ele não quererá saber o que podemos oferecer, mas sim o que fomos para nossos irmãos em vida.

Você não vale por aquilo que tem, mas sim por aquilo que você é. Deus olha para você pelas suas boas atitudes e não pelo que você possui. Peçamos a Deus, no dia de hoje, a graça de termos um coração caridoso e disposto a amar, assim como o de São Vicente de Paulo, para que sejamos dignos de alcançar as honras do céu.

Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

 Padre Crystian Shankar

Sacerdote do Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Divinópolis (MG)

27/09/2012 – 16h00

Fonte: http://www.cancaonova.com/portal/canais/eventos/novoeventos/cobertura.php?cod=2754&pre=7629&tit=Juntar%20tesouros%20no%20c%E9u

 

msmd

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: