DEUS VÊ ALÉM

DEUS VÊ ALÉM

Que alegria poder, a cada mês, chegar até você e partilhar um pouco da Palavra de Deus! Neste mês, nossa reflexão será sobre o texto de Lucas 12,13-21, Evangelho do 18º Domingo do Tempo Comum. Toda partilha da Palavra só tem verdadeiro sentido se for preparada pela escuta atenta de Deus que fala. Então, coloque-se à disposição do Senhor para escutá-Lo, leia a Bíblia e, em seguida, faça um instante de silêncio.

“Do meio da multidão, surge esse pedido: ‘Mestre, dize a meu irmão que reparta comigo a herança’”. Alguém, em meio aos seus problemas, recorre a Jesus, como nós, que tantas vezes fazemos isso. Entretanto, algo está errado. Aquele homem fez como nós, que também, muitas vezes, pedimos ajuda para Jesus e, além de dizer a Ele qual é o problema, ainda dizemos o que Ele deve fazer.

Essa oração, mais do que uma súplica, é uma ordem nossa para que o próprio Jesus nos obedeça e realize um milagre na nossa vida, mas “do jeito que nós queremos”!

Cristo, por Sua vez, sabe que deve obedecer somente ao Pai e não cede aos nossos caprichos. Chama-nos à atenção contra a avareza, na qual se deposita toda a segurança e confiança na abundância dos bens.

Quando nossas posses, sejam muitas ou poucas, nos afastam de Deus e dos irmãos, esse é um forte sinal de que a avareza, disfarçadamente, tomou nosso coração. Quantas famílias estão arruinadas por causa de brigas e desentendimentos em virtude de uma herança? E as amizades que chegaram ao fim por causa da disputa de poder e dinheiro?

Não podemos exigir que Jesus resolva nossos problemas segundo as nossas medidas e projetos. Deus vê muito além daquilo que nós somos capazes de enxergar. Nossa oração é sim um espaço de intimidade com Ele, quando apresentamos nossos agradecimentos e necessidades, mas nunca com o direito de exigir que Ele resolva nossos problemas de acordo com nossos pensamentos.

Quem se acostumou a controlar as coisas e manipular as pessoas têm a infeliz coragem de rezar para Deus dizendo o que Ele deve fazer; porém, os critérios do Senhor não passam pela abundância das coisas ou influência de poderes.

Quem se aplica na construção de um império material para si, jamais abre mão de ser sempre “o grande imperador”, porém sempre deixa Deus fora do seu reinado. Mas quem, por sua vez, aprende a usar as coisas e o dinheiro, sem se deixar controlar pelos mesmos, permanece com Deus e o tem como seu maior tesouro.

O Reino do Pai é nossa maior herança e essa já nos foi garantida em Jesus. As coisas e o dinheiro devem ser usados por nós e não o contrário, onde o avarento se deixa controlar por essas coisas e passa a ver o irmão como um adversário a ser eliminado.

Padre Fabrício
Membro da Comunidade Canção Nova

Fonte: http://clube.cancaonova.com/materia_.php?id=13860

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: